O início ao pedestrianismo tem muitos fatores, mas obviamente que você já ouviu muito aquela história de que “começou a correr e perdeu peso”, “mudou de vida depois que começou a correr”, né!?
Hoje a nossa série chega até Laguna, onde contaremos um pouquinho da Atleta Carla Cristina, que iniciou na corrida em 2006, para manter o peso, pois percebia que correndo ela não estava engordando, mesmo com os hábitos alimentares irregulares. Treinando de 02 a 03 vezes por semana, Carla podia comer seus “quitutes” e “comidas pesadas” que a corrida lhe ajudava a manter o peso. Porém, a corrida tomou um espaço ainda maior no coração de Carla. Mudou os hábitos alimentares, começou a encarar distâncias mais longas, mudou as rotinas de treinamento e pasmem, pois ela já concluiu mais de 100 provas.
100 provas extremamente especiais e dentre elas, uma das maiores provas do esporte, a Maratona de Berlim, no ano de 2019, onde se emociona até hoje ao lembrar do desafio extremo que foi correr uma prova com 45 mil atletas, em uma cidade e país onde nada conhecia e ter a capacidade, disciplina e foco para manter os treinos e cruzar a linha de chegada.
Linha de chegada essa que representa muito na vida de uma atleta inspirada por uma conterrânea, a ilustre Lucia Beatrix, que acompanhou Carla durante 10 quilômetros em sua primeira maratona em 2017. E além de ser inspirada, Carla pretende inspirar outras pessoas através do esporte, deixando um legado a quem quer que seja que tudo é possível, porém trabalhoso e gratificante é ter tamanha disciplina, foco e determinação.

Fora das corridas, Carla prioriza momentos do qual gosta muito, cantar e tocar violão é o principal hobby da atleta, que 5 vezes por mês reserva um tempinho para sua fé e vai até a igreja tocar e cantar para agradecer por tudo que conseguiu em sua vida.

Carla mostrou que sem importar o tempo, o que você precisa é começar, pois o importante é buscar a cada dia ser melhor, e cada dia fazer mais.

Então… Bora começar? Vem conhecer esse mundo fantástico da corrida de rua.